terça-feira, 29 de junho de 2010

Câmara Ligada Curto apresenta o desafios das pessoas com deficiências.

video

Entrar no mercado de trabalho não é fácil para ninguém, mas as pessoas com deficiências enfrentam um desafio extra, o preconceito. No setor público, a legislação garante até 20% das vagas para pessoas com deficiências. Muitas pessoas nessa situação utilizam o esporte como trabalho, e desenvolvem atividades como musculação e tênis.


Basquete de cadeirantes anima público Competição do Parajasc, Itajaí

A sexta edição dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc) estão animadas. Uma das preferidas do público é o basquete em cadeiras de rodas. As disputas da modalidade começaram na noite deste domingo, 27, no Ginásio da Univali, em Itajaí, Santa Catarina. O público estava em bom número e vibrou com as jogadas.

O primeiro jogo da noite reuniu as equipes de Chapecó e Concórdia, que mostraram em quadra uma disputa bastante acirrada. No fim prevaleceu a vitória do time da equipe concordiense por 56 a 19.

Apontado como favorito, o Concordiense é formado há quatro anos e reúne jogadores deficientes (amputados e paraplégicos) que treinam duas vezes por semana. Bicampeão dos Parajasc, nas edições de 2008 e 2009, primeiro colocado nos jogos regionais sul em 2008 e atualmente disputando o Campeonato Catarinense de Cadeirantes, a equipe novamente fez uma boa partida.Já a equipe de Chapecó é formada há quatro anos, e treina duas vezes por semana. Ano passado conquistou o Campeonato da Liga Oeste.


Os Parajasc ocorrem até o dia 30 de junho, nas modalidades de atletismo, bocha, ciclismo, goalball, natação, xadrez, basquete, futsal e tênis de mesa.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Brasil em prol do desenvolvimento do esporte

NBR NOTÍCIAS (DF) • REPORTAGEM • 2/6/2010 • NBR
video
video

Em reportagem especial, o NBR Notícias fala sobre a importância das políticas especiais de esporte para atletas brasileiros de alto nível. A reportagem enfatiza que com a criação do Ministério do esporte, cerca de R$ 240 milhões devem ser disponibilizados para infra-estrutura e formação de uma rede nacional de treinamento em prol do desenvolvimento do esportes, inclusive o paraolímpico, no Brasil.